Novo método de cobrança minimiza inadimplência do IPVA 2021

(Imagem: Reprodução / Google)

O trabalho integrado de diferentes equipes da Secretaria da Fazenda e Planejamento e o desenvolvimento de um novo método de cobrança tiveram como consequência a redução de 2% do índice de inadimplência do IPVA 2021 em relação ao ano anterior. O resultado permitiu o incremento da arrecadação do imposto em R$ 300 milhões (até abril), recurso que ingressou diretamente nos cofres do Estado e dos municípios paulistas.

“A média de inadimplência do IPVA em 2020 foi de 8,5%, ao final do ano. Esperamos que, a partir desse trabalho, possamos diminuir para menos de 8% esse índice até dezembro”, destacou Carlos Gomes, diretor de Arrecadação, Cobrança e Recuperação de Dívida (DICAR).

O principal desafio para a cobrança dos proprietários em atraso com o IPVA sempre foi a desatualização dos dados de contato de contribuintes. No entanto, um trabalho coordenado pelas equipes de Cobrança, IPVA e de Dados da DICAR, com a colaboração da Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI), possibilitou o desenvolvimento e a utilização de ferramentas que permitiram o envio de alertas e lembretes por e-mail e SMS.

As equipes da DICAR desenvolveram internamente um algoritmo para busca nas diversas bases de dados da Sefaz-SP e seleção dos contatos com maior probabilidade de acerto. Já a equipe do DTI criou uma solução tecnológica para que os e-mails enviados em lote não caíssem na caixa de spam dos destinatários.

A solução permitiu o envio de 935 mil mensagens SMS para contribuintes selecionados e de 3,1 milhões de e-mails para proprietários com débitos de IPVA, em uma ação massificada de alerta e cobrança, colaborando diretamente para os R$ 300 milhões adicionais e para a arrecadação recorde de R$ 13,8 bilhões até abril deste ano.

Fonte: Receita Federal