Coronavírus: medida judicial inédita protege supermercado de consumidor que não respeitou as medidas de prevenção ao contágio

Em decisão inédita da Justiça, a 6ª Vara Criminal de Campinas atendeu a um pedido da Polícia Civil e proibiu que um homem, que provocou uma briga em um supermercado no Cambuí, volte a fazer compras no estabelecimento. A justiça determinou ainda que o homem, um aviador de 45 anos, se aproxime da gerente da loja. O suspeito pode recorrer da decisão.
A medida protetiva, até então solicitada em casos de violência doméstica e contra idosos, foi pedida pelo delegado Cássio Vitta Biazolli, do 13º Distrito Policial, após instaurar inquérito da ocorrência registrada como infração de medida sanitária preventiva, já que o homem se recusou a usar máscara quando fazia compras e também desrespeitou o distanciamento social. Além disso, o aviador também provocou briga na unidade, que culminou em lesão em um casal de clientes estrangeiros e da gerente. “O que teve início como uma conduta antissocial do investigado, contra uma funcionária que estava corretamente em seu trabalho, terminou em um fato criminoso, com medidas judiciais já decretadas, apurado em um procedimento criminal”, disse Biazolli.
O caso
A briga aconteceu por volta das 18h. De acordo com relatos de uma funcionária à polícia, o homem, que estava com a mãe de 80 anos e a namorada, entrou no supermercado sem máscara, teve a atenção chamada e colocou, porém, ao se dirigir ao caixa, não respeitou o distanciamento social e uma cliente estrangeira reclamou. Houve bate boca e o marido da mulher que estava sem máscara, no carro, viu ela sendo agredida entrou no supermercado e também acabou sendo atacado com um soco no rosto. Para impedir que o cliente deixasse o local, a gerente foi fechar o acesso da unidade e acabou também sendo agredida. A confusão só acabou com a chegada da Polícia Militar (PM) que foi acionada e levou todos para o plantão do 1ºDistrito Policial (DP), onde prestaram depoimentos e foram liberados.
Fonte: Correio
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *